Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

28.5.07



Desconheço a Autoria da Imagem

Exisitia um garotinho que via e ouvia os pássaros com deleite.
Vem então o “pai bonzinho” e acha que deve “compartilhar” a experiência e ajudar seu filho a “progredir”.
Diz ele: “Este é um gaio, aquele é um pardal”.
Quando o garotinho passa a se preocupar em saber qual é o gaio e qual é o pardal, já não pode mais ver ou ouvir os pássaros. Tem que vê-los e ouvi-los do jeito que o pai quer.

O pai tem boas razões, já que poucas pessoas têm oportunidade de passar a vida inteira ouvindo passarinhos, e quanto mais cedo o garoto começar sua “educação”, melhor...
Umas poucas pessoas, no entanto, continuam podendo ver e ouvir do modo antigo. Mas a maior parte dos membros da raça humana perdeu a capacidade... E a esses indivíduos não foi deixada a opção de ver e ouvir diretamente, mesmo que pudessem; eles têm que fazê-lo em segunda mão.

Eric Berne

Desconheço a autoria da Imagem

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"