Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

16.3.08

Filosofia

.




Sobre a Leitura,

"Não deixava, todavia, de estimar os exercícios com os quais se ocupam nas escolas.

Sabia que as línguas que nelas se aprendem são necessárias ao entendimento dos livros antigos;
que a gentileza das fábulas desperta o espírito;
que as ações memoráveis das histórias o alevantam, e que, sendo lidas com discrição, ajudam a formar o juízo;
que a leitura de todos os bons livros é qual uma conversação com as pessoas mais qualificadas dos séculos passados, que foram
seus autores, e até uma conversa premeditada, na qual eles nos revelam tão-somente seus melhores pensamentos;
que a eloqüência tem forças e belezas incomparáveis;
que a poesia tem delicadezas e doçuras muito encantadoras;
que as Matemáticas têm invenções muito sutis, e que podem servir muito, tanto para contentar os curiosos, quanto para facilitar todas as artes e diminuir o trabalho dos homens;
que os escritos que tratam dos costumes contêm muitos ensinamentos e muitas exortações à virtude que são muito úteis;
que a Teologia ensina a ganhar o céu;

que a Filosofia dá meio de falar com verossimilhança de todas as coisas e de se fazer admirar pelos menos eruditos;
que a Jurisprudência, a Medicina e as outras ciências trazem honras e riquezas àqueles que as cultivam;
e, enfim, que é bom tê-las examinado a todas, mesmo as mais supersticiosas e as mais falsas, a fim de conhecer-lhes o justo valor e evitar ser por elas enganado."

René Descartes - Discurso do método




"Aquele que quer viver de acordo com a natureza deve partir da visão do conjunto do mundo e da providência.
Não é possível emitir juízos verdadeiros sobre os bens e sobre os males sem conhecer todo o sistema da natureza e da vida dos deuses, nem saber se a natureza humana está ou não de acordo com a natureza universal.
E não se pode ver , sem a física, que importância (e ela é imensa) têm as antigas máximas dos sábios:
“Obedece às circunstâncias!”,
“Segue Deus!”,
“Conhece-te a ti mesmo!”,
“Nada em excesso!”, etc.
Somente o conhecimento dessa ciência pode nos ensinar o que pode a natureza na prática da justiça, na conservação de nossas amizades e de nossos apegos..."

Cícero, in Fins dos Bens e dos Males (III, 73)




"Se os mortais conseguissem dotar suas obras, suas ações e suas palavras de alguma
permanência e retirar delas seu caráter perecível, então talvez essas coisas, pelo menos até certo ponto, penetrassem o mundo
daquilo que sempre dura, e nele se fixassem e os próprios mortais talvez encontrassem seu lugar no cosmo, onde tudo é imortal, exceto
os homens."

Hannah Arendt




"A juba do leão, a espuma que escorre da goela do javali, e muitas outras coisas, se observamos detalhadamente, sem dúvida estão longe de ser belas no entanto, porque derivam do fato de terem sido engendradas pela natureza, são um ornamento e possuem encanto;
se nos apaixonássemos pelos seres do universo, se tivéssemos uma inteligência mais profunda, sem dúvida, todos eles nos pareceriam criaturas agradáveis.

Mesmo em velhos e velhas, poderemos encontrar uma certa perfeição, uma beleza, como encontramos na graça infantil, se tivermos os olhos de um sábio."

Marco Aurélio - Meditações



"As folhas caem, o figo seco substitui o figo fresco; a uva seca, o cacho maduro, eis, para ti, palavras de mau agouro!
De fato, aí só existe transformação de estados anteriores em outros;
não existe destruição, mas um arranjo e uma disposição bem regulados.
A emigração não é senão uma pequena mudança.
A morte é uma mudança maior, mas não vai do ser atual ao não-ser, e sim ao não-ser do ser atual.
- Então, não serei mais?
- Tu não serás mais o que és, mas outra coisa da qual o mundo precisará."

Epicteto




"O primeiro e principal exercício, o que conduz de imediato às portas do bem, consiste, quando uma coisa nos prende, em considerar que ela não é daquelas que não nos podem se tiradas;
que ela é como uma panela, ou uma taça de cristal, que quando se quebra não nos perturba porque lembramos o que ela é.
O mesmo acontece aqui: se abraças um filho, um irmão ou um amigo, não te abandones sem reservas à imaginação...
Lembra-te que amas um mortal, um ser que não é absolutamente tu mesmo.
Ele te foi concedido para o momento, mas não para sempre, nem sem que te possa ser tomado..."

Epicteto







"A vida não dá nem empresta;
não se comove nem se apieda...
Tudo quanto ela faz é
Retribuir e transferir...
Tudo aquilo que nós lhe oferecemos."

Albert Einstein.

©Luvdalot Graphics & Design

.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"