Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

23.3.08

O que é o Eu?

.
.


O que é o Eu?


Um homem se põe à janela para ver os passantes; se eu estiver passando, posso dizer que ele ali está para ver-me?

Não: pois ele não pensa em mim em particular. Mas aquele que ama uma pessoa por causa de sua beleza a ama?

Não: pois a varíola, que matará a beleza sem matar a pessoa, fará com que ele não a ame mais.

E se me amam por meu juízo, por minha memória, amam a mim?

Não, pois posso perder essas qualidades sem me perder.

Onde está, pois, esse eu, se não se encontra nem em meu corpo nem em minha alma? E como amar o corpo ou a alma se não por essas qualidades, que não são absolutamente o que faz o eu, já que elas são perecíveis? Pois amariam a substância da alma de uma pessoa abstratamente, e algumas qualidades que nela existissem? Não é possível e seria injusto.

Portanto, nunca se ama a pessoa, mas somente qualidades.

Que não se zombe mais, portanto, daqueles que se fazem homenagear por seus cargos e funções, pois só se ama alguém por qualidades de empréstimo.

Pensamentos de Pascal (323)



O "Eu", que Pascal classifica como detestável porque se entrega ao egoísmo, não é objeto de amor defensável.

Por que? Pelo fato de termos a tendência de nos "apegar" às particularidades, às qualidades "exteriores" dos que pretendemos amar: beleza, força, humor, inteligência, etc., que de início nos seduzem, mas, por serem perecíveis, um dia o amor acaba, dando lugar ao cansaço e ao tédio.

.
.

3 Comments:

Blogger Carlos Botelho diz...

A Psytasya visitou o meu e vim aqui ao seu. Interessante. E tem graça que também postei este fragmento do Pascal no meu blog Un Traditore.

7:36 PM  
Blogger Mário diz...

foi um prazer ter recebido o seu comentario, claro que pode sinta-se a vontade.

4:15 PM  
Blogger belakbrilha diz...

EU!!!
Ora aí está!

Também eu escrevi algo sobre o EU!!

EU...duas letras, uma vida, uma constante busca, uma constante inovação!

Esta sou EU!
Quem sou eu??
PROCURO!!

bjs

4:27 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"