Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

20.9.08

Aforismos






Todas as obras da natureza atingem seu ponto de perfeição. Até chegarem ao ápice, enriquecem; dai em diante, mínguam. Raras são as obras de arte que não podem ser aprimoradas. É próprio do bom gosto saber usufruir cada coisa quando atinge a "perfeição".

Nem todos podem, e nem todos os que podem sabem como. Mesmo os frutos do intelecto alcançam o ponto da maturação. Mas é preciso saber reconhecê-lo para poder valorizá-lo e tirar proveito dele.






Odiamos gratuitamente alguém, mesmo antes de conhecer-lhes as qualidades. E, às vezes, tal aversão espontânea se volta para os homens eminentes. Que a prudência a controle: não há maior descrédito do que detestar os superiores. Tanto é vantajoso tratar com simpatia os heróis, quanto desonroso tratá-los com antipatia.






Aquilo que muito se exalta raramente corresponde à expectativa. Nunca o verdadeiro pode alcançar o imaginado, porque fingir perfeições é fácil, difícil é consegui-las.

A união da imaginação com o desejo concebe as coisas sempre muito melhor do que elas são de fato. Por maiores que sejam as qualidades, elas nunca serão suficientes para satisfazer o preestabelecido,e aqueles que se enganaram, devido à expectativa exagerada, são elevados mais rapidamente à decepção do que a admiração.


A esperança é uma grande falsária, o bom senso deve corrigi-la, procurando que a fruição seja maior que o desejo.


Uma boa reputação inicial deve servir para despertar a curiosidade, não para comprometer o objeto.


É muito melhor quando a realidade supera nossas expectativas, e algo se revela melhor do que imaginamos a princípio. Esta regra não vale para coisas ruins: quando se exagera um mal, ao se ficar sabendo a realidade, aplaude-se. O que se temia como desastroso chega a parecer tolerável.






Domina as coisas e não deixa que as coisas o dominem.

Sonda as maiores profundezas e disseca os problemas com perfeição anatômica. Só de ver alguém, já o compreende e avalia sua essência.

Possua grande poder de observação, decifra mesmo o que se acha mais oculto.


Observa com argúcia, concebe sagazmente, argumenta sabiamente: não há nada que não se possa notar, apreender, entender.







Algumas pessoas se preocupam mais em escolher o caminho certo do que em alcançar suas metas. O descrédito do fracasso tem mais peso do que a boa intenção.

Quem vence não precisa dar satisfações.

A maior parte das pessoas não presta atenção aos meios empregados para se obter um resultado, e sim aos resultados em si.


A nossa reputação permanece intacta quando obtemos o resultado desejado.


Um bom final transforma tudo em "ouro", ao ir contra as regras não havendo outra maneira de se alcançar a meta desejada.






Não se pode conceder tudo a todos.

Dizer não é tão importante quanto conceder, principalmente entre aqueles que comandam. O que importa é o modo de dizê-lo.


A negativa de algumas pessoas é mais apreciada do que a concessão de outras: um "não" enfeitado agrada mais do que um "sim" lacônico.


Muitos têm o "não" na ponta da língua e azedam tudo. Dizer "não" é a primeira coisa que lhes ocorre. Mesmo que depois venham a ceder, já não serão tão merecedores de consideração, pois foram desagradáveis no início.


Não se deve negar bruscamente, para que o desapontamento seja assimilado aos poucos. E nunca negue por completo: os outros deixariam de depender de você.


Deixe sempre um vislumbre de esperança para amenizar a decepção da negativa.


A cortesia compensa a sensação ruim à recusa, e as palavras gentis compensam o vazio causado pela frustração.


"Não" e "Sim" são palavras rápidas de serem ditas, mas exigem uma reflexão prolongada.






Uma execução imperfeita é menos prejudicial do que a falta de decisão.

A matéria se deteriora mais depressa quando estagnada do que quando em uso.

Algumas pessoas são incapazes de tomar uma decisão e precisam de um empurrão.


Às vezes, a causa não está na perplexidade, uma vez que elas enxergam com clareza suficiente, mas na falta de iniciativa.

Identificar as dificuldades pode ser uma habilidade, mas descobrir uma maneira de evitá-las requer uma habilidade ainda maior. Já outras pessoas não se deixam abater por nada e têm grande poder de crítica e decisão.

Nasceram para missões importantes, pois sua capacidade de compreensão a ilumina para tomar decisões acertadas. Logo encontram uma solução, e sua autoconfiança cresce para solucionar , com bom-senso cada vez maior a questão seguinte.











0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"