Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

2.12.07



A menina e a Estátua

Imagem © StevenPinker



A menina quer brincar com a estátua da fonte,
que é uma criança nua, em cuja cabeça os passarinhos
pousam depois do banho.

A menina, com muita precaução,
toca o braço da estátua,
e fala com ela essas coisas com outro sentido
que as crianças dizem umas às outras,
ou aos objetos com que conversam,
ou a si mesmas, quando estão sozinhas.



Imagem da net




A menina insiste com a estátua,
Convida-a a descer do plinto,
passa o dedo pelos seus pés de bronze
examinando-os e persuadindo-a.

E diante de tal silêncio,
fica séria e preocupada,
mira a estátua de perto,
como a um pequeno deus misterioso,
caminha de costas, mirando-a,
e fica de longe a mirá-la,
por um momento prolongado e respeitoso.



Cecília Meireles


Imagem da net

1 Comments:

Blogger JúúLyaáah diz...

minha professora passo esse poema aí. Ai tinha umas perguntinhas nada à ver *-* ¬¬' mais até qe éeah tri ooh poema *-* kkk (: VLWS AI ! *-*

8:57 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"