Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

13.5.08

Amanhã pode ser muito tarde...




Amanhã?... Não nos cabe saber...
E amanhã pode ser muito tarde...



Amanhã pode ser muito tarde...
Para você dizer que ama,
Para você dizer que perdoa,
Para você dizer que desculpa,
Para você dizer que quer tentar de novo...

Amanhã
pode ser muito tarde
Pra você pedir perdão
Pra você dizer:
Desculpe-me, o erro foi meu!



O seu perdão, amanhã, pode já não ser preciso.
A sua volta, amanhã, pode já não ser esperada.
A sua carta, amanhã, pode já não ser lida.
O seu carinho, amanhã, pode já não ser mais necessário.
O seu abraço, amanhã,
pode já não encontrar outros braços...
Porque amanhã pode ser muito... muito tarde!



Eu amo você! Estou com saudades de você.
Perdoe-me! Desculpe-me!
Esta flor é para você!
Você está tão bem!
O sorriso, o abraço, o carinho,
O trabalho, o sonho, a ajuda...


Não deixe para amanhã para perguntar:
Por que você está triste? O que há com você?
Hei!... Venha cá, vamos conversar...

Cadê o seu sorriso? Ainda tenho chance?...
Já percebeu que eu existo?
Por que não começamos de novo?


Estou com você, sabe que pode contar comigo...
Cadê os seus sonhos? Onde está a sua garra?
Amanhã pode ser tarde... muito tarde!
Amanhã, o seu amor pode não ser preciso.
O seu carinho pode não ser mais preciso.
O seu amor pode ter encontrado outro amor.



O seu presente pode chegar
muito tarde.
O seu reconhecimento pode não ser recebido com o mesmo entusiasmo!...
Amanhã pode ser tarde... muito tarde!...


Silvana Mendes







0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"