Psy

"Só algumas pessoas escolhidas pela fatalidade do acaso provaram da liberdade esquiva e delicada da vida" "Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa, ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar" "Clarice Lispector"

14.10.08




A Sedução Feminina




"Amar a um homem como a um deus e ser por ele adorada sobre todas as coisas".

Acredito que se o demônio falou com Eva, foi assim que se expressou.


Foi o começo da sedução que se repete geração a geração - a mulher elogiando o seu homem, como se ele fosse um deus, incentivando sua fantasia e megalomania: "você é o deus da minha vida, por você tudo faço; seja o maior e o melhor entre todos os homens e brilhe no universo - mas em troca, adore a mim acima de tudo o que você tiver na vida e faça de mim sua deusa. Caso isso não aconteça um inferno - pensa em segredo - farei da sua vida um inferno".


Ai se desencadeia o processo infernal. A mulher quer exigir o impossível do seu amado. Primeiro que a adore acima de tudo, o que não dá resultado pois ele próprio, em muitos casos, está mais interessado em adorar a si mesmo.


E, admitindo-se que ele seja de fato uma pessoa afetiva, então adorará primeiro a Deus e gostará dela, no máximo, como um ser humano.

Outro fato é que a mulher espera do homem a perfeição absoluta e o apoio que só podem vir de Deus. Assim sendo, quando ele não corresponde (e isso acontecerá milhares de vezes) ela começa a cobrança que não é fácil de suportar.


No início de minha formação analítica, Dr. Keppe já me havia alertado que sempre existia um componente de forte inveja na conduta de prostitutas, e das pessoas muito erotizadas. Posteriormente, analisando melhor a conduta das mulheres que mantém casos amorosos com homens comprometidos ficou-me claro que elas assim o fazem, não por interesse afetivo ou até sexual, mas para não se apegarem à algo que não pudessem possuir.


Acho incrível que após quase dois milênios, não aprendemos a lição; a única forma de sermos felizes, gozarmos de boa saúde física e mental, de conseguirmos sucesso profissional, afetivo e social é amarmos a Beleza, Bondade e Verdade (Deus) acima de tudo, e ao próximo como a nós mesmos.


Cláudia Bernhardt Pacheco, Ph.D.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

No amor, nem sempre são as faltas o que mais nos prejudica, mas sim a maneira como procedemos depois de as ter cometido. "Oví­dio"